Fisioterapia dermatofuncional no CÂNCER DE MAMA.

O Espaço Corpo e Alma apoia a luta contra o CÂNCER DE MAMA
 Assim como todos já devem ter visto ou lido sobre, houve uma grande campanha no mês de outubro para a conscientização do CÂNCER DE MAMA, nós da dermatofuncional aqui do espaço corpo & alma, resolvemos falar um pouco sobre essa patologia que afeta tantas mulheres e que nem sempre a fisioterapia  é reconhecida como um recurso ótimo para a melhora de diversos fatores ligados a doença.
 
De acordo com as informações do INCA (instituto nacional do câncer) o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.
Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento.
 A prevenção
O câncer de mama não é totalmente possível em função da multiplicidade de fatores relacionados ao surgimento da doença e ao fato de vários deles não serem modificáveis. De modo geral, a prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores, especificamente aqueles considerados modificáveis.
 
Pré operatório
A atuação do fisioterapeuta pode ser iniciada no pré-operatório, objetivando conhecer as alterações pré-existentes e identificar os possíveis fatores de risco para as complicações pós-operatórias.

Nesse momento as pacientes tem oportunidade de falar sobre suas ansiedades, tirar duvidas sobre curativos, pontos e movimentação do braço. Ainda no pré operatório, a notícia sobre a doença e intervenção cirúrgica, leva à paciente inconscientemente adotar posturas de tensão muscular na região do pescoço e ombros.    Por isso nessa fase já é importante que o fisioterapeuta avalie a presença de alterações posturais e tensionais, avalie a força muscular dos braços e sua amplitude de movimento e oriente a paciente como será o acompanhamento no pós operatório e as possíveis complicações.

Pós operatório
O pós operatório é marcado por dificuldade na movimentação do braço e do ombro e por dor. A paciente terá dificuldade de encostar a mão na nuca, vestir suas blusas, escovar os cabelos, abotoar o sutiã. Essa limitação é causada pela dor ocasionada devido à tração da pele e dos músculos da axila, do tórax e do braço e devido à manipulação cirúrgica. Poderão aparecer sensações de peso nos braços, formigamento, queimação ou dormência.
 
O objetivo da fisioterapia é restabelecer brevemente a função de braço, prevenir complicações respiratórias, diminuir a dor e prevenir a formação de linfedema, cicatrizes, fibroses e aderências. Para isto você deve seguir corretamente as orientações fornecidas pelo seu fisioterapeuta e realizar os exercícios propostos por ele.
Algumas materias são postadas diretamente em nossa fanpage:
 
O espaço esta localizado na Rua João Ribeiro, 471 – Campestre – Santo André – SP
 
Para mais informações estamos a disposição nos seguintes telefones:
 
Tel:(11) 2772-9887
Whatsapp: (11) 9.7054-1287

 

Fisioterapia dermatofuncional

O Espaço corpo e Alma apoia o combate contra CÂNCER DE MAMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *